Dicas para você não perder o Bolsa Família: confira!

Você é beneficiado pelo Bolsa Família? Conhece as regras do programa?

Anúncios

Caso você não tenha as informações necessárias a respeito do programa, será fornecido para aqui algumas dicas para você não perder o Bolsa Família.

Esse benefício tem sido muito importante para muitas famílias brasileiras, oferecendo o mínimo necessário para arcar com as despesas mais básicas.

    O que é o programa Bolsa Família?

    A princípio, o Bolsa Família é um programa de transferência direta e condicionada de renda do Governo Federal brasileiro, criado em 2003.

    Em suma, esse programa é reconhecido internacionalmente por ter tirado milhões de famílias da pobreza extrema.

    Anúncios

    Nesse sentido, o objetivo principal, combater a pobreza e promover a inclusão social das famílias em situação de pobreza e extrema pobreza.

    Dicas para você não perder o Bolsa Família: quem pode receber esse benefício?

    Para estar apto ao benefício, a renda mensal por pessoa da família deve ser de até R$218,00.

    Esse valor é usado como referência para identificar famílias em situação de pobreza e extrema pobreza.

    Assim, a renda familiar é calculada dividindo-se a renda total da família pelo número de membros.

    Além disso, as famílias devem estar inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e cumprir as condicionalidades do programa, como manter as crianças na escola e cumprir o calendário de vacinação.

    Em suma, o valor do benefício varia de acordo com a composição da família e sua renda. 

    Dicas para você não perder o Bolsa Família: qual o impacto desse programa na vida das famílias brasileiras?

    O Programa Bolsa Família, criado em 2003, é considerado um marco nas políticas públicas brasileiras de combate à pobreza e à desigualdade. 

    Ao longo de mais de duas décadas, o programa transferiu renda para milhões de famílias em situação de vulnerabilidade social, promovendo melhorias significativas em suas condições de vida.

    Por exemplo, o programa foi fundamental para reduzir a pobreza no Brasil, segundo estudos do, Ipea, o programa contribuiu para a redução da pobreza em 15% e da extrema pobreza em 25%.

    Além disso, as transferências de renda proporcionaram um aumento na renda mensal familiar das famílias beneficiárias, permitindo o acesso a bens e serviços básicos como alimentação, moradia, saúde e educação.

    Bem como, o programa contribuiu para a diminuição da fome e da desnutrição infantil no Brasil, especialmente entre as crianças menores de cinco anos.

    Dicas para você não perder o Bolsa Família: impacto do programa na saúde e educação 

    Aqui, vale destacar que houve um aumento da escolaridade.

    Nesse sentido, devido às condicionalidades de educação do programa, como a obrigatoriedade de frequência escolar para crianças e adolescentes, levaram ao aumento da taxa de matrículas e da escolaridade média das famílias beneficiárias.

    Além disso, no que se refere a saúde, o acompanhamento pré-natal e a vacinação infantil também são condicionalidades do programa.

    Dessa forma, contribuiu para a redução da mortalidade infantil e para a melhora dos indicadores de saúde das famílias.

    Por fim, as famílias beneficiárias do Bolsa Família têm maior acesso a serviços de saúde, como consultas médicas, exames e medicamentos.

    Dicas para você não perder o Bolsa Família: confira!

    Esse benefício tem ajudado muitas famílias em muitas questões como já foi citado.

    Mas, o recebimento dele requer alguns cuidados necessários para garantir que você continue recebendo.

    Destaquei aqui 5 dicas para você ficar atento:

    1. Manter as crianças na escola

    Para garantir o recebimento do Bolsa Família, é fundamental que as crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos mantenham frequência escolar mínima.

    Por exemplo, alunos de 6 a 15 anos: precisam ter no mínimo 85% de presença nas aulas.

    Bem como, os jovens de 16 e 17 anos, precisam frequentar pelo menos 75% da carga horária mensal.

    Em suam, assa condicionalidade da frequência escolar é essencial para combater o trabalho infantil e a evasão escolar, e promover o desenvolvimento pleno das crianças e adolescentes.

    Portanto, fique atento, porque essa é uma das dicas para você não perder o Bolsa Família.

    2. Manter o cadastro atualizado

    Manter o Cadastro Único atualizado é crucial para garantir o recebimento do Bolsa Família sem interrupções. 

    A atualização cadastral precisa ser feita periodicamente, geralmente a cada dois anos, você será notificado pelo CRAS sobre a data da sua próxima atualização.

    Nesse sentido, as famílias que não atualizarem seus dados podem ter seus benefícios suspensos ou até mesmo cancelados.

    Como saber se o seu Cadastro Único precisa ser atualizado?

    Por exemplo, você recebeu uma notificação do Ministério da Cidadania por carta, SMS ou aplicativo?

    Seus dados pessoais, como endereço, telefone ou número de RG, sofreram alguma alteração?

    Algum membro da sua família entrou ou saiu do seu núcleo familiar?

    Sua renda familiar mudou nos últimos meses?

    Tudo isso são informações que você precisa ficar atento, e uma das dicas para você não perder o Bolsa Família. 

    + Como cancelar o recebimento do Bolsa Família? 

    3. Vacinação e pesagem em dia

    Para garantir o recebimento do Bolsa Família, é crucial manter as crianças em dia com a vacinação e a pesagem obrigatórias. 

    Dessa maneira, essa condicionalidade visa garantir a saúde e o bem-estar das crianças, além de promover a prevenção de doenças.

    Vacinação:

    As crianças de 0 a 7 anos devem ter a carteira de vacinação em dia, conforme o calendário vacinal do Ministério da Saúde.

    Bem como, as gestantes devem realizar o pré-natal completo, incluindo a vacinação contra tétano, difteria e coqueluche.

    Quanto à pesagem, as crianças de 0 a 7 anos devem ser pesadas a cada seis meses em uma unidade básica de saúde (UBS).

    Em relação às mulheres gestantes e puérperas, devem ser pesadas a cada pré-natal.

    4. Renda

    A renda familiar per capita precisa ser inferior a R$218,00. 

    Dessa forma, as famílias que ultrapassam esse limite, mas não superam meio salário mínimo, podem ter direito à Regra de Permanência, recebendo metade do valor do benefício por até 2 anos.

    5. Fraude

    A suspensão ou cancelamento do benefício acontece também se for comprovada fraude, você poderá perder o direito de receber o Bolsa Família, mesmo que precise do auxílio.

    Além disso, a pessoa pode ter que pagar uma multa ao governo federal como penalidade pela fraude.

    E em casos mais graves, a fraude no Bolsa Família pode até resultar em processo criminal, com penas de prisão e multa.

    Em relação às dicas para você não perder o Bolsa Família, essa é a que mais pode causar sérios prejuízos.

    + Escola Virtual Gov: cursos gratuitos e com certificado da ENAP

    Conclusão

    Essas foram apenas algumas dicas para você não perder o Bolsa Família.

    É necessário ficar atento a todos os detalhes, pois perder esse benefício pode ser um grande prejuízo para qualquer família que precise dele.

    Portanto, proceda com sabedoria e fixe essas dicas na porta da sua geladeira se preciso!